30 agosto 2011

CONSELHO DE PSICOLOGIA FEDERAL TEM PREFERÊNCIA. ISSO PODE?

Marisa Lobo questiona C.F.P sobre passeata em apoio ao kit gay
Ao psicólogo é vedado: b. Induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas, religiosas, de orientação sexual ou a qualquer tipo de preconceito, quando do exercício de suas funções profissionais

A psicologa cristã, Marisa Lobo, enviou ao gabinete do deputado federal Marco Feliciano uma carta onde questiona a passeata realizada pelo Conselho Federal de Psicologia em apoio ao kit gay.
O deputado prometeu ocupar a Tribuna e questionar o conselho sobre a manifestação. Confira a carta enviada na íntegra:
V. Ex.ª. Deputado Federal Marco Feliciano
Venho através de o presente solicitar ao deputado que intervenha de alguma forma neste assunto abaixo explanado
Conselho federal de psicologia faz passeata em Brasília, com as cores do arco Iris, de forma pessoal Induzindo a população e profissionais a se posicionarem a favor de um kit gay, e questionando o governo sobre a suspensão.

Muitos psicólogos de todo Brasil, me procuraram este mês de agosto, para questionar a posição do conselho federal de psicologia que deu destaque de capa ao seu jornal mensal do mês de julho, para uma passeata da qual o participou como militante, questionando a suspensão pelo governo do kit gay, nas escolas e apoiando este kit com a seguinte frase o conselho de psicologia apóia o projeto escola sem homofobia, questionando, o governo deixando claro,, que está de forma pessoal nesta campanha, pois negligência o bem estar psicológico de crianças que ainda estão em formação, não podendo de forma algumas ser estimuladas precocemente, em sua sexualidade seja para que propósito for .
Psicólogos de todos os conselhos regionais estão questionando a posição do conselho federal, por não terem sidos consultados, já que as grandes maiorias dos profissionais não concordam com o conteúdo deste (kit-gay- agora chamado por eles de projeto escola sem homofobia,) por acreditar ser este material, muito sexualizado, inapropriado, expondo assim crianças a uma sexualidade exacerbada, induzindo crianças a uma sexualidade precoce, podendo gerar conflitos futuros emocionais e até mesmo com sua identidade sexual, pervertendo sua libido original, o que é comprovado pela mesma psicologia, que a promove.

O conselho federal de psicologia agiu de má fé, pois trata o assunto de forma parcial, com abuso de poder de forma arbitrária, quando toma uma decisão tão séria , sem consultar a grande maioria dos psicólogos que não concordam com o pré-conceito, com a homofobia, porém não concordam igualmente, com o conteúdo, da campanha além de ir contra as diretrizes e código de ética do próprio conselho que diz

? ?Estimular reflexões que considerem a profissão como um todo e não em suas práticas particulares, uma vez que os principais dilemas éticos não se restringem a práticas específicas e surgem em quaisquer contextos de atuação?.

O conselho federal desrespeitou as diretrizes, e o código quando, se envolveu de formal pessoal nesta causa, sem se preocupar em fazer valer as suas próprias diretrizes. já que não expressa a opinião da maioria dos profissionais.
O que os psicólogos questionam, é que esta suspensão do kit gay, foi providencial, pois a forma como foi feita, e o conteúdo, não previne homofobia e sim incentiva, comportamentos sexuais, desperta para o sexo, tornando a sexualidade do ser humano resumida em uma pratica de sexo para obtenção de prazer apenas sexual. Além de deixar a criança confusa, podendo ainda induzir a violência, já que o conteúdo contem cenas impróprias, constrangedoras para uma criança, e mexe com valores, estabelecidos no seio familiar de alguns, portanto sendo conflitante, e não podemos de forma alguma, para lutar com um determinado tipo de violência gerar outra a emocional, por exemplo, a ansiedade, de não dar conta do que se está aprendendo, sendo induzindo a convicções sexuais, por exemplo, como condena o conselho de ética que regulamenta a classe.
O código de ética do psicólogo diz no seu Art. 2º - Ao psicólogo é vedado:
b. Induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas, religiosas, de orientação sexual ou a qualquer tipo de preconceito, quando do exercício de suas funções profissionais

O Conselho federal de psicologia cobra, essa posição de todos os seus profissionais e abusou de forma truculenta, sem ética alguma, com este jornal, como essa passeata, está induzindo convicções políticas, morais, e de orientação sexual, ao psicólogo que não concorda, com determinadas posições sofre o risco de ser punido pelo conselho podendo até ser casado, e ao conselho federal que vai investigar essa ação tão antiética, qual a punição e quem dará a esse conselho?

Pois como estão tratando a questão do homossexualismo, daqui a pouco vamos nós que temos nossa sexualidade em equilíbrio biológico de genro achar que somos nós os errados.

Uma coisa é aceitar a pessoa como ele é outra coisa é eu ser obrigado a ser como ele, para não me taxarem de homo fóbico. Se começarmos ficar refém dessas atitudes desrespeitosa com receio de perdermos voto, vamos transformar nosso país em um BRASIL amoral, sem lei, sem regras sem princípios e sem ética. Tudo em nome de um prazer seja ele qual for isso é muito sério.

O conselho de psicologia não pode, nem deve se envolver como uma instituição nesta causa de forma tão pessoal, isso não é democracia, isso é arbitrariedade, é ir contra a te mesmo com a liberdade de expressão tão apregoada por alguns grupos .

Atenciosamente
PSICÓLOGA MARISA LOBO
CRP 08/07512 ?CURITIBA- PARANÁ


Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

20 agosto 2011

PENSANDO SOBRE PROFECIA - PARTE IV

E o Falar em Línguas e Interpretar?

Não é profecia. O que fala em línguas, fala com Deus. O interpretar é simplesmente "traduzir" em português o que é dito em línguas em adoração.

Qual a Diferença entre Profecia e a Interpretação de Línguas?

Muitos colocam um sinal de igualdade entre estes dons - Profecia = Falar em Línguas + Interpretar. A Bíblia diz: "o que fala em outras línguas não fala aos homens, senão a Deus". Isto indica que o falar em línguas não é "mensagem de Deus" para o homem, mas pelo contrário é o homem falando para Deus; fica claro que a interpretação de línguas é apenas a tradução daquilo que está sendo falado em línguas.

Por outro lado, o Dom de Profecia, sim, é para os homens. Línguas + Interpretação é o homem falando a Deus. Profecia é Deus falando aos homens por intermédio da inspiração que dá aos próprios homens.

Não Existe nenhuma Relação Entre Profecia e Cânticos Espirituais

Quando O Espírito Vem Sobre Mim Eu Não Me Controlo. Existe isso?

Isto é desculpa ou justificativa para um espírito rebelde, que não obedece a qualquer disciplina e quer fazer sua vontade pessoal, chamando a atenção dos outros para si mesmo e ficando isento de qualquer controle. Ou também pode ser um comportamento aprendido por Ter visto outros se comportarem desta maneira. Isto tudo tem como pano de fundo um ensino doutrinário fraco ou nenhuma forma de ensino.

O falar em outras línguas é um Dom muito emotivo e neste caso não vamos anular as emoções, mas vamos Ter disciplina. Para quem nunca viu tal manifestação, muitas vezes fica assustado ou amedrontado. O fato é que o Espírito Santo jamais usou alguém sem usar a vontade e colaboração do indivíduo. Isto quem faz é o diabo. Nunca haverá uma imposição da vontade do Espírito Santo sobre a do homem, mas sempre uma parceria.

A Única Profecia É A Pregação da Palavra?

O Espírito usa a pregação e o Dom de profecia.

Ao mesmo tempo, durante a pregação de uma mensagem, é possível o pastor ser ungido e inspirado pelo Espírito Santo e profetizar; isto é na hora certa, sem saber a necessidade, ser impulsionado pelo Espírito a dizer algo do céu para edificar, consolar e encorajar o ouvinte e até mesmo declarar o futuro informando e conclamando a igreja.

Basicamente o Senhor vai usar a pregação da Palavra para falar aos nossos corações. Este tem sido o método de Deus ao longo dos séculos. Já afirmei antes e torno a afirmar novamente, onde há uma pregação vigorosa e com conteúdo da Palavra de Deus, o Dom de profecia tende a se manifestar com menos intensidade.

Sempre a exposição da Palavra de Deus deve comunicar consolo, edificação e encorajamento. Está é profecia.

Mas dentro dos propósitos de Deus pode haver inspiração para o Dom de profecia seja exercido e Deus seja glorificado. É importante ficarmos em sintonia com o Espírito e sermos usados por Ele da maneira que Ele quiser.

Quais Seriam s características de um Ágago no Século XXI?

A - um homem simples - não chamaria a atenção sobre si mesmo.

B - um cristão maduro - cheio de amor

C - conhecedor das Escrituras

D - integrante do ministério cristão, cuja vida em todos os aspectos seria um exemplo de santidade e dedicação a Jesus Cristo. Por sua simplicidade talvez nem o reconhecêssemos, só depois de cumprir uma de suas profecias.

O Que Fazer Para Regular as Profecias?

1o - O pastor deve estudar profundamente o assunto.

2o - Espírito de compaixão e disciplina para trazer o povo de volta a posição central e a pratica bíblica.

3o - Agir com coragem, sem medo de ofender. Para os profetas sempre haverá seguidores prontos para defender o seu ministério. Poderemos perder alguns irmãos do nosso convívio. Enfrentar com firmeza qualquer situação que fira a soberania das Escrituras. Deixemos as conseqüências com o Deus. Uma operação cirúrgica dói, mas o organismo sobreviverá e reagirá bem após ser cortada a parte contaminada.

Durante Uma Mensagem Pregada do Púlpito, pelo Pastor, Alguém Pode Interrompê-la Com Uma Mensagem Profética?

Jamais. Deus jamais luta contra si mesmo. Quando a mensagem de Deus está sendo pregada numa reunião, Deus não interrompe com outra mensagem. A pregação da Palavra de Deus é o âmago, o cerne, o centro do trabalho do cristianismo; é a fonte de orientação tanto para o crente como para o incrédulo. Tudo num culto deve levar o ouvinte a escutar a Palavra de Deus. Se este trabalho é tão árduo e Deus o usa para alcançar os seres humanos, deve ser interrompido por qualquer outra coisa? Se o pastor prega dirigido pelo Espírito Santo... Se tem preparado uma mensagem das Escrituras, ungindo-a com sua meditação e orações, quem será mais capaz de declarar a vontade de Deus no culto do que este mesmo pastor? Se depois da mensagem alguma pessoa se levantar e confirmar pelo Espírito Santo a verdade já pregada, então sim, tudo estará sendo feito com ordem. Mas interromper a pregação nunca. A não ser que haja um derramamento especial do Espírito Santo como resultado da pregação, isto jamais pode ser a vontade de Deus.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

17 agosto 2011

PENSANDO SOBRE PROFECIA - PARTE III


Por que Deus não usa sempre uma outra pessoa para me dar instruções?

Leiamos At. 9:10-16 “E esteve três dias sem ver, e não comeu nem bebeu”.

E havia em Damasco um certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor. E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando, E numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias, e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver. E respondeu Ananias: Senhor, a muitos ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém; E aqui tem poder dos principais dos sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu nome. Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel.E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome. E Ananias foi, e entrou na casa, e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado.E, tendo comido, ficou confortado. E esteve Saulo alguns dias com os discípulos que estavam em Damasco”.

Ananias recebeu instrução para visitar Paulo. Não recebeu ordens para transmitir a Paulo, mas apenas instrução sobre seu próprio trabalho. Ananias não informou nada a Paulo sobre seu futuro. Foi o Espírito Santo quem fez isto. Deus não usou Ananias como intermediário, nem profeta. Cada um destes homens recebeu as ordens diretamente do Senhor.

A confirmação de algo que o Senhor já me falou pessoalmente, isto é profecia, mas uma ordem sobre um assunto é um desvirtuamento do princípio bíblico.

Deus espera que nós caminhemos com nossas próprias pernas. Precisamos aprofundar nossa relação com Deus para que Ele nos fale diretamente e possamos crescer integralmente. Já pensou se tivéssemos que falar tudo que nossos filhos fossem fazer, mesmo na fase adulta de vida? Estaríamos criando dependentes por toda a existência. Adquirimos autonomia para a vida secular e também para a vida espiritual. Dependeremos sempre de Deus mas não de profetas. Gostaria ainda de ponderar sobre as profecias que apontam para alguém ou algo indefinido no meio de uma comunidade como: "Tem alguém aqui nesta noite com um problema familiar que Deus quer resolver" ou "Alguém que passa por uma séria crise em sua vida terá hoje sua libertação" etc. No texto que lemos acima nada disso aconteceu. Deus disse a Ananias a rua, a casa, o nome da pessoa e que ela esta fazendo. Ao mesmo tempo em que Paulo já havia recebido, da parte de Deus, revelação sobre a visita de Ananias. Quando Deus nos fala tudo é claro e límpido, nada fica nublado. Mas por anularmos o raciocínio dentro das igrejas valorizamos mais as emoções. Assim sendo, deixamos de avaliar o padrão bíblico em vários momentos.

E o que dizer sobre consultar profetas?

Jer. 23:16 "Assim diz o Senhor dos exércitos: Não deis ouvidos as palavras dos profetas, que vos profetizam a vós, ensinando-vos vaidades; falam da visão do seu coração, não da boca do Senhor”.

Jer. 33:3 "Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes”.

Jer. 29:13 "Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração”.

Várias vidas foram destruídas por profecias carnais.

Precisamos andar com nossos próprios pés na vida. Nada substitui nosso caminhar diário com o Senhor. Não existem catalizadores que acelerem nossa convivência com Cristo. O caminho para saber a vontade de Deus é tempo aplicado aos pés do mestre, é vida dedicada a oração e à Palavra. O profeta Jeremias claramente já disse que encontraremos sempre a Deus quando o buscarmos de todo coração. Somente isso. Nada mais do que isso. E isso deve nos bastar.

Precisamos adquirir 3 tipos de independências: Psicológica, Espiritual e Financeira, senão quisermos ser manipulados por outros.

Quais os Riscos em Obedecer à Ordens dos Profetas?

a) Estou tão fechado ou frio espiritualmente que se o Espírito Santo quiser me dar uma orientação Ele terá que usar um terceiro. O risco é criarmos dependência e ficarmos presos a personalidades estranhas. O Senhor Jesus disse: "as minhas ovelhas ouvem a minha voz e me seguem". Fica claro que somente em uma íntima comunhão com Cristo é que discerniremos sua voz. Essa voz não nos será estranha.

b) O único conselho que a Bíblia dá sobre "consultar profetas e obedecer à suas ordens" é uma forte advertência.

c) Se por acaso "a ordem não for de Deus, nem do homem, mas do Diabo", e eu obedecer então a minha sinceridade não será capaz de me proteger das terríveis conseqüências. E se for do homem? Por que serei regulado por outra pessoa? Será que não tenho coragem de tomar minhas próprias decisões, por isso desejo ter alguém para culpar se fizer alguma coisa errada? É mais fácil culpar o profeta pelos nossos erros do que nos culparmos a nós Mesmos. A tendência do homem é sempre transferir para terceiros o seu erro. Ou para outros ou para o diabo. Nós somos responsáveis pelas decisões que tomamos. Somente esse comportamento gera maturidade e crescimento.

Se Não for Por Profecia, Como é Que Deus nos Fala Sobre Detalhes Íntimos das Nossas Vidas?

a) Pela Bíblia - Tenho que estar afinado com a Palavra de Deus.

Ex. abandono da família - Deus não quer isso, mas já houve profecia, onde a profeta mandou uma senhora de certa igreja abandonar seus filhos porque não eram de um casamento legal. Que grande espiritualidade é esta que exige o sofrimento de inocentes pelos pecados de uma pessoa já foi perdoada por Jesus.

Sal. 119:105 “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho”.

Sobre as perplexidades do coração. Procure determinar qual seja e ache resposta na Palavra. Deus não nos deixa em dúvidas sobre a direção que devemos tomar.

b) Pelas circunstâncias Fáceis e Difíceis

c) Bom Senso

d) Pelo mais velhos


Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

11 agosto 2011

PENSANDO SOBRE PROFECIA - PARTE II


Eu Sou o Senhor Quem Vos Fala - Existe isso em nossos dias?

Quando aquele que profetiza usa: "Eu sou o Senhor que vos falo", o pronunciamento fica colocado numa tal altura que exige a obediência cega. Quem poderia julga uma profecia assim? I Cor. 14:29 “E falem dois ou três profetas, e os outros julguem”. Há duas correntes de interpretação para este julgar: 1a. a igreja julga - 2a o ministério local julga. Pela prática de vida me parece mais razoável o ministério julgar, haja vista, o total despreparo por parte dos cristãos.

Neste tipo de profecia, parece que há alguém dentro deles ou usando-os passivamente.” Hoje em dia esta expressão não é mais utilizada. No Novo Testamento não há registros de nenhum profeta se referindo nos mesmos termos utilizados como os antigos profetas o faziam. Quando utilizam esta expressão "Assim diz o Senhor ou Eu sou o Senhor quem vos Fala" simplesmente erram grotescamente. Creio que assim procedem para conseguirem autoridade espiritual. Um bom ensino bíblico acabaria com esse erro no meio da igreja.

A verdade é que os profetas da Bíblia falaram com suas próprias palavras aquilo que o Espírito Santo colocava em seus corações. Nunca serviram de alto falante de Deus. O Espírito Santo colocava em suas mentes o assunto. Dava-lhes ousadia/poder, mas eles sempre falavam com suas próprias palavras."Eu sou o Senhor que vos falo", quando é usado pelos "profetas", serve para chamar a atenção, porque quase sempre o conteúdo é sem peso, lastro ou expressão. Parece-me que quando as pregações são vigorosas e com conteúdo essa tendência de profetizar cai por terra. A própria pregação da Palavra é suficiente. Lembro-me de um incidente quando era seminarista. Uma missionária dava seu testemunho sobre seu chamado quando um homem levantou e começou a profetizar nos termos acima. Pedi a alguns diáconos que o fizessem calar, mas ninguém se aventurou julgando que Deus falava naquele momento. Vendo o constrangimento do pastor presidente, me aproximei daquele senhor e pedi que ele se assentasse. Ele virou para mim e disse: "Não toqueis no ungido do Senhor". Então eu respondi: cala a boca e senta logo!. Foi constrangedor mas necessário.

7.8.7 Buscar Em Uma Revelação a Vontade de Deus é correto?

Devemos sempre buscar a vontade de Deus sempre. Para conhecermos a vontade de Deus temos a oração e a Palavra. Buscar em oração que Deus se revele aos nossos corações é certo. Mas quando não me satisfaço em andar com fé em Deus e exijo uma antecipação do futuro por profecia, então desfiguro totalmente o sentido de profecia. Isso muitas vezes acontece porque somos e nos tornamos imediatistas. O momento sociológico é marcado pela volatilidade. Somos a geração do fast food. Gastar tempo em comunhão com Deus é algo inimaginável. Queremos tudo pronto e agora. Se Deus revelasse a Sua vontade desta maneira, ou seja, informando-nos exatamente o que aconteceria, não precisaríamos de fé nem das Escrituras. Bastaria uma "mensagem do céu" e a decisão do momento. Seriamos crianças a vida toda e nunca entraríamos em um processo de aprendizado e crescimento. É isso exatamente o que ocorre com um grande percentual de cristãos. Anos atrás saiu um casal de nossa igreja dizendo que não permaneceriam porque não havia profecia na igreja. Ao comentar sobre isso disse que se a exposição da Palavra não era suficiente então tinham saído tarde demais. Tornaríamos em objetos mecânicos. Deus evidentemente nos guiará em cada decisão, se andarmos humildemente por meio da fé nEle e não precisaríamos de "conselhos espirituais". Deus se expressará diretamente em nossas vidas.

7.8.7 A vontade de Deus Sobre Determinados Assuntos, onde encontrá-la?

Buscar a vontade de Deus para alguns assuntos por meio de profecias como por exemplo: casamento, residência, fazer uma viagem etc..

Deus não é agência de matrimônio ou imóveis ou de viagens.

Orar por cada detalhe de nossas vidas não pecado e é certo que o Senhor nos orientará, mas buscar isso por meio de profecia descaracteriza o Dom e o ser humano.

"casamento" - o padrão bíblico é a união entre crentes. "não se ponha sob julgo desigual".

Quando você busca a solução nesta área por meio de profecia, você pode encontrar uma destas profetizas com uma filha precisando de casamento e... O mundo possui seus cartomantes, adivinhos e bolas de cristal. Não tragamos isto para dentro da igreja. Use o bom senso que Deus lhe deu. Dependa do Espírito em cada detalhe, mas não se submeta aos exploradores que em nome de Deus, só querem ser chefes da sua vida, só querem mandar. Com certeza por trás disso está a busca por poder, reconhecimento e dinheiro. Há alguns anos um parente meu, que sempre vinha passar os finais de anos conosco, não veio. Ao perguntar sobre o motivo fui informado que uma profetiza havia dito que se ele viesse ocorreria um acidente com sua família. Então propus buscá-lo em meu carro utilizando o argumento que houvesse o acidente os dois morreriam e que a Bíblia diz que estar com Cristo é melhor do viver nesta vida. Nada mudou. Quatro meses depois recebi um telefonema desta pessoa que não veio me pedindo para marcar hotel para eles gozarem suas férias. Então lhe disse que perguntasse primeiro para a profetiza se ela autorizava tal viagem. Precisamos adquirir na vida 3 tipos de independências: A Espiritual; A Psicológica e a Financeira, caso contrário seremos manipulados sempre.

7.8.7 Por que Deus Não Usa um Terceiro Para Me Dar Instruções a Respeito de Minha Vida?

Leiamos At. 9:10-16

Ananias recebeu instrução para visitar Paulo. Não recebeu ordens para transmitir a Paulo, mas apenas instrução sobre seu próprio trabalho. Ananias não informou nada a Paulo sobre seu futuro. Foi o Espírito Santo quem fez isto. Cada um destes homens recebeu as ordens diretamente do Senhor.

A confirmação de algo que o Senhor já me falou pessoalmente, isto é profecia, mas uma ordem sobre um assunto é um desvirtuamento do princípio bíblico.

Deus espera que caminhemos com nossas próprias pernas. Precisamos aprofundar nossa relação com Deus para que Ele nos fale diretamente e possamos crescer integralmente. Já pensou se tivéssemos que falar tudo que nossos filhos fossem fazer, mesmo na fase adulta de vida? Estaríamos criando dependentes por toda a existência. Adquirimos autonomia e maturidade para a vida secular e também para a vida espiritual quando assumimos responsabilidades. Dependeremos sempre de Deus mas não de profetas.

Continua na próxima postagem

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

09 agosto 2011

PENSANDO SOBRE PROFECIA - I

Sem querer entrar no mérito da contemporaneidade dos dons espirituais, abordo o tema sobre profecia e suas variáveis. Tenho visto e ouvido ao longo de anos relatos de casos totalmente estranhos ao conteúdo bíblico sobre Deus falar. Vemos quase que semestralmente pregadores norte-americanos serem trazidos ao Brasil para profetizarem para a igreja sobre revelações "dadas por Deus" e quase sempre tais revelações envolvem dinheiro. Primeiro quero lembrar que um profeta no Antigo Testamento quase sempre causava estupefação ou constrangimento quando aparecia. Seus pronunciamentos eram incisivos e colocavam o dedo nos pecados da nação e apontavam para o arrependimento como saída das crises. O que temos visto nestes dias são profetas que exclusivamente pronunciam bençãos financeiras etc. Assim sendo, gostaria de analisar alguns pontos sobre profecias e seus padrões bíblicos. Creio que, por excelência, quando o Senhor nos fala pela exposição da Palavra isso é profecia. Vejo com cautela e espanto a diminuição do tempo de exposição da Palavra nas igrejas. Para os puritanos a pregação deveria ser o centro do culto, pois, era o momento em que Deus falaria como seu povo. Essa falar de Deus deve ser o momento quando Suas revelações devem acontecer e muitas vezes uma boa pregação diminui o trabalho e o tempo dedicado ao gabinete pastoral. Vamos ao assunto então.

Profecia significa: Escorrer como uma fonte - Cair como a Chuva - Hastear como uma bandeira.

1 - Profecia não é Somente Para Revelar o Futuro

Deus ao nos informar sobre o futuro, como no caso de Isaías sobre o nascimento de Jesus ou de Joel falando sobre o derramamento do Espírito, sempre o faz com o propósito de preparar os corações dos ouvintes para os acontecimentos. (a Vinda de Cristo)

Atos 21:10-13 - Ágabo informou Paulo para que este enfrentasse a situação. Em nenhum caso as profecias citadas no Novo Testamento se ocuparam em instruir ou dar ordens aos ouvintes.Muitas vezes a profecia vem esclarecer fatos dentro da comunidade cristã. Aponta para a melhoria da igreja. Sempre a profecia produz edificação, consolo e encorajamento.

2 - Profetas no Antigo Testamento e Profetas do Novo Testamento

1a diferença - O número de profetas no Novo Testamento é bem menor que no Velho Testamento.

2a diferença - Os profetas do Novo Testamento não pregavam aos incrédulos como faziam os do Velho Testamento - I Cor. 14:22.

3a diferença - Apesar de falarem sobre o futuro, os profetas no Novo Testamento jamais deram ordens ou instruções a quem quer que fosse. Seus pronunciamentos eram simples informações e mais nada.

4a - diferença - A profecia do Novo Testamento jamais se propôs revelar uma verdade nova sobre Deus. Isto Jesus consumou em Si e mais ninguém. Os apóstolos e profetas do Novo Testamento lançaram os fundamentos da igreja, e fundamentos são lançados uma só vez. A época de Deus dar leis ou costumes baseados em profecias ou ordens cessou com a revelação em Cristo.

3 - Deus não da Novas Revelações por Meio de Profetas

Heb. 1:1 "A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo”.

Jesus era e permanece sendo a última revelação que Deus deu ao homem.

Jo. 16:14 "Ele me glorificará, porque há de receber do que e meu, e vo-lo há de anunciar”.

O Espírito Santo vem confirmar e iluminar a verdade já revelada em Cristo.

A revelação diz respeito a que começou no Velho Testamento e terminou com a revelação total na pessoa de Jesus Cristo. Esta revelação é completa e não precisa de mais uma palavra. Cristo é a expressão exata do ser de Deus.

4 - Profecia na Sua Forma Mais Pura e Simples

I Cor. 14:3 "Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação”.

Edificar - Construir - Fazer crescer - Solidificar - "Edificarei a minha igreja". Jesus.

Quantas profecias estão trazendo confusão à igreja.

Exortar - O sentido tem sido trocado. Hoje se fala em exortar como repreender, corrigir, dar um pito, chamar a atenção. Exortar quer dizer encorajar.

A profecia não é usada para repreender ou disciplinar ou ainda chamar a atenção. Está função é da Palavra de Deus: II Tm. 3:16 "Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra”.

Ninguém precisa satisfazer seu desejo de mandar na vida de alguém alegando que a profecia também exorta, porque o significado de exortar é exatamente o contrário de repreender. Ao exortar você está encorajando não disciplinando. O povo de Deus precisa de encorajamento pelo Dom milagroso de profecia. Há muitas pessoas prontas para me dizerem o que devo fazer; haverá sempre uma profusão de "chefes espirituais", tentando esconder seus pronunciamentos sob a bandeira de profecia. Há "profetas" que gostam desta palavra exortar. Pensam que ela lhes dá permissão para regular e as vezes tripudiar sobre os membros da igreja, fingindo usar a voz de Deus. E quantos estão se deixando guiar por tais "profecias e profetas". Tais profetas tem necessidade de dominar - jogo de poder".

Consolar - Fala evidentemente de Conforto. Isto pode acontecer durante uma conversação simples com outro crente. Pode acontecer durante a pregação de uma mensagem. A confusão maior é que o povo não compreende que é pelo Dom de profecia que o Espírito Santo fala, por intermédio dos crentes, para edificar a igreja, testemunhando do amor de Jesus, consolando e encorajando e somente isto, inclusive usando as próprias palavras dos crentes. Profecia hoje tem o significado de predição do futuro e controle das vidas através de falsas profecias.

Continua na próxima postagem.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

06 agosto 2011

O TEMOR DO SENHOR, ONDE ESTÁ?

Pela misericórdia e pela verdade se purifica a iniqüidade, e pelo temor do Senhor os homens se desviam do mal.” Prov. 16:6
Nunca em toda história da igreja temos visto os cristãos praticarem o cristianismo sem o Temor do Senhor como nesses dias. Presenciamos pecados entrando no seio das igrejas e estas se acomodam a um padrão mundano de comportamento. O pecado tornou-se palavra bem vinda entre os cristãos. Fico pasmo quando ouço pessoas buscando serem abençoadas e suas vidas entregues a toda sorte de erros. Deus não mudou em Seu ser, pois, nEle não há sombra de variação. De tanto ouvirmos, vermos opiniões, filmes, novelas sobre assuntos abomináveis, concluímos que tudo deve ser como é. Esquecemo-nos que para os filhos de Deus o chamado é para santidade. Para Deus não vale 98% de santidade. Daí termos uma igreja fraca, mundana e sem o vigor do Espírito Santo. Agora virou moda nossas músicas expressarem os desejos carnais e sensuais da natureza humana, onde nossos pseudos adoradores convidam seus ouvintes a tirarem o pé do chão como se isso fosse algo fantástico. Estes pseudos adoradores não expressam mais seus desejos de adorarem ao Senhor na beleza da Sua santidade com hinos de louvor, mas se intitulam artista que estão trabalhando a faixa tal de seu último CD.
Temor do Senhor é levar Deus a sério. É fazer Sua obra do jeito que Ele ordenou e não copiarmos o mundo para parecermos mais aceitáveis. Nunca entendi direito o texto do Antigo Testamento que diz que Usá ao tocar a arca do concerto morreu quando os bois tropeçaram. Sempre achei muito duro da parte de Deus punir esse jovem por uma atitude, no mínimo, razoável. Mas ao estudar este texto percebi a gravidade do pecado de Usá. Davi havia copiado a maneira dos filisteus de transportar a arca. Eles fizeram uma carroça novinha e mandaram a arca para o deserto. Davi fez a mesma coisa. Mandou fazer uma carroça novinha e encaminhou a arca para Baal-Judá. Davi copiou o padrão do mundo. Davi havia esquecido que a arca não era para ser levada por carroça, mas pelos sacerdotes. Ninguém poderia tocar a arca em hipótese alguma. Quando Davi soube como a arca deveria ser transportada, ela o foi sem maiores problemas. O temor do Senhor deve prevalecer em nossos corações e mentes. Precisamos urgentemente perceber que o Senhor é santo em sua essência. Que os tratos dEle conosco são santos. E que quando não o levamos a sério abrimos a porta para Ele nos corrigir à Sua maneira.


Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando Ramos de Souza