28 abril 2011

MORRE PR. DAVID WILKERSON

Morre David Wilkerson – autor de “A Cruz e o punhal”

Autor de “A cruz e o punhal” sofre acidente de carro nos EUA. O pastor David Wilkerson(foto), 79 anos, fundador da Times Square Church em Nova York, e autor de livros conhecidos como “A Cruz e o Punhal”, faleceu nesta quarta-feira (27/04/11) em um acidente de carro numa rodovia do Texas. -ASSISTA MENSAGEM “JESUS-O CORDEIRO DE DEUS” NO FINAL DO POST…Ele perdeu o controle do carro e se chocou com um caminhão que vinha no sentido contrário.

Sua esposa Gwen também estava no carro e foi levada para o hospital juntamente com o motorista do caminhão. Não há notícias do hospital quanto ao estado de saúde deles.

A notícia do acidente começou a se espalhar rapidamente na noite de quarta-feira em sites de redes sociais como Facebook e Twitter. Rich, um primo de Wilkerson, confirmou a morte no Twitter. “Confirmo que meu querido primo David Wilkerson perdeu a vida num trágico acidente de carro esta tarde. Suas orações são necessárias neste momento”, escreveu ele.

Wilkerson postou em seu blog um artigo datado de 27 de abril – o dia da sua morte. Intitulado “Quando tudo mais falhar”, ele incentivou as pessoas que estão enfrentando dificuldades a “permanecerem firmes na fé”

“Para quem passa pelo vale da sombra da morte, ouça esta palavra: o choro vai durar por algumas noites escuras e teríveis, mas em breve você vai ouvir o sussurro do Pai: ‘Eu estou com você’. Amado, Deus nunca deixou de agir, sempre com bondade e amor. Quando tudo mais falhar, o seu amor ainda prevalece. Segure firme em sua fé. Permaneça firme na sua Palavra. Não há outra esperança neste mundo. ”

Wilkerson passou a primeira parte do seu ministério trabalhando em Nova York com membros de gangues e viciados em drogas, conforme relatou em seu best-seller “A Cruz e o Punhal”.

Em 1971, iniciou o World Challenge, ministério que cuidava de suas cruzadas, conferências, evangelismo e outras atividades. Em 1987 fundou a Igreja de Times Square, que hoje é liderada pelo pastor Carter Conlon e tem mais de 8.000 membros.

Wilkerson também fundou o Desafio Jovem, um programa cristão para recuperação de jovens viciados. Ele deixou esposa, quatro filhos e 11 netos.

Assista a mensagem por David Wilkerson : Jesus: O Cordeiro de Deus – e seja abençoado(a):

Fonte: CBN – via: Creio.com.br – vídeo You Tube por: defesadoevangelho - post inforgospel.com.br - 27/04/2011

20 abril 2011

NÃO ESPANTE - JESUS EM CARNE NO SÉCULO XXI. AO VIVO!



O afastamento da Palavra e de uma boa teologia nos proporciona as mais diversas manifestações no meio gospel. Digo gospel porque no meio evangélico (fiel à Palavra) isso não acontece ou quando acontece não é de forma exacerbada. O caso que vemos neste vídeo ultrapassa os limites da normalidade e invade o campo da insanidade. Qualquer terapeuta classificaria como distúrbio mental sério. Temos em vários sanatórios e clínicas psiquiátricas pessoas com distúrbios mentais seríssimos dizendo ser Deus, Jesus Cristo, Gengis Khan, Napoleão etc. Ali estão e ali permanecerão porque estão fora da realidade e vivem em um mundo totalmente fantasioso e próprio. Todos devem se curvar diante deles porque são os maiores, megalomaníacos.

Gostaria de ponderar sobre alguns dos 12 decretos pronunciados pelo Papa gospel:

1 – Logo de cara vemos o absurdo de trazer para si o peso da profecia de Isaias 61 que se referia unicamente ao Salvador e Senhor Jesus Cristo. O próprio Cristo reivindicou para si está profecia e seu cumprimento. Somente Ele poderia fazer isto. O texto de Isaías foi pronunciado aproximadamente 700 anos antes da vinda do Messias e era profecia sobre o Messias. Agora nos aparece um quase lunático dizendo que o que era próprio do Messias diz respeito ao ano de 2011e as seus falsos decretos. Que uma coisa fique bem clara: tais profecias e revelações são heresias grotescas e coisas da mente humana. Somente pessoas doentes espiritualmente e divorciadas da Palavra proporcionam tais aberrações. A Palavra nos alerta para: “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação”. I Pe. 1:20. Ninguém pode interpretar a Palavra de acordo com seus achismos. A compreensão das Escrituras não é de Particular Interpretação. James Moffatt traduz assim: “nenhuma Escritura profética permite que o homem a interprete por si mesmo”. O que o apóstolo Pedro enfatiza é que a interpretação das Escrituras requer mais do que conhecimento humano, porque as Escrituras não vieram por vontade humana, mas foram inspiradas pelo Espírito Santo. (1)

Também Pedro faz uma censura àqueles mestres que indo além das Escrituras criam artificialmente teorias místicas. (2)

No cap. 02:1-3 desta mesma carta Pedro nos adverte sobre os falsos mestres: “E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita”.

Pedro nos diz que a profecia não é do próprio entendimento, descobrimento, procedência e inspiração. O paralelo do Ver. 16 demonstra que interpretação particular ou privada corresponde a fábulas inventadas de sabedoria ou artificialmente compostas. (3)

Há uma máxima de Charles Haddon Spurgeon, o príncipe dos pregados: “Depois de interpretar uma passagem das Escrituras, confira se sua interpretação é coerente com as que os grandes teólogos fizeram antes de você”.

Este senhor que apresenta estas heresias basta a si mesmo.

2 – Logo após vem uma maravilha de interpretação: As profecias de Isaías confirmadas em Lucas dizem respeito a 12 decretos de Deus para o ano de 2011. Nunca vi nada igual!!! Para fundamentar uma pseudo-revelação o pregador mutila a Palavra de Deus e faz joguete dela com suas mãos e vontades. Ai vem um convite para que o povo grite provocando uma aceitação tácita deste imbróglio. Sempre é assim, aplicam psicologia de massa para validarem suas grotescas afirmações. A afirmação que o povo deveria aceitar os 12 maravilhosos decretos de Deus em tudo simplesmente aponta para uma obediência incondicional daquilo que vier da boca do “representante de Deus”. Deus vai mandar em tudo. Que afirmação doentia. É claro que Ele manda em tudo caso contrário não seria Deus. Mas acho que o mandar não virá de Deus, mas do homem. Segundo o pregador a igreja não manipularia a palavra, mas o que ele fez com as profecias referentes ao Messias foi exatamente o contrário do que falou. Mas o engano vem sempre misturado com algum tipo de verdade.

3 – O pregador afirma que haverá uma grande colheita, isto implica em salvação para todos os que estão se relacionando com o povo que o ouve. Ele está garantindo salvação para todos os que estiverem dentro âmbito dos ouvintes.

Tal afirmação rouba de Deus sua soberania. Salvação não vem por decreto de homem falido, mas pela vontade soberana de Deus. “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”. Ef. 2:8-9

Ninguém tem autoridade para dizer que todos serão salvos, pois, Deus mesmo não salva a todos. Se você que lê este texto for arminiano ou calvinista chegará a mesma conclusão que eu. Se o homem rejeita a salvação (arminianismo) ou a Graça não é destinada ao não eleito (calvinismo) temos o mesmo final: Nem todos serão salvos.

É muita presunção do homem querer tomar o lugar de Deus. Chega ao limite de perder o respeito pelo Deus da Palavra e pela Palavra de Deus.

4 – Eis os 12 decretos de Terra Nova:

1. Todos seus parentes, e aqueles em sua geografia (exatamente isso!), serão salvos;

2. Todos serão libertos;

3. Você liberará consolo, você será o consolador;

4. Deus irá fazer vingança contra todos os nossos inimigos;

5. Remover lutos - você ressuscitará pessoas;

6. Receber coroa de glória, Deus lhe dará honra dupla;

7. Ser ungido com óleo de alegria. Virá uma unção sobrenatural sobre você (Hb 1.8-9);

8. Todos serão curados;

9. Você pregará a todos;

10. Será a maior colheita de todos os tempos;

11. Será possuído com o espírito de alegria;

12. Deus lhe chamará de carvalho de justiça - nada lhe destruirá.

5 – Dentre as várias bizarrices apresentadas temos um conflito de poder instalado na fala do pretenso papa gospel. O Senhor Jesus aceitou a profecia de Isaías 61 como referente à sua pessoa. Agora, o Terra Nova reivindica tal profecia para seus decretos, então fica a pergunta: Quem está com a verdade? O Senhor Jesus ou Terra Nova?

Aqui não existe decisão a ser tomada. Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso. Isso implica na falsidade das declarações do “patriarca” do Brasil. Isso implica em desvio e deturpação da Palavra de Deus. Isso implica em soberba e mais soberba e é bom lembrar o que a Palavra nos alerta: “A soberba precede a queda’”.

6 – Esta afirmação que está no vídeo chega a causar vômito: O pregado cita Hebreu 1:8-9; “Mas, do Filho, diz: O Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de equidade é o cetro do teu reino. Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu Com óleo de alegria mais do que a teus companheiros”.

O texto é tão claro que chega a gritar: Mas, do Filho, diz:

Nunca isso pode ser aplicado a membro de igreja. É uma total deturpação da Palavra. Mas o que esperar de uma pessoa como está a não ser aberrações e vergonha?

7 – Termino com uma constatação. Sempre o patriarca pede um grito de vitória ou libertação. Já não existe mais argumentação fundamentada na Palavra nem na teologia, mas somente gritos e gritos e mais gritos. Anula-se a razão e exacerba-se a emoção. A música sempre aumenta no clímax das afirmações. Isso anula o raciocínio e impede o povo de pensar. Isso são artimanhas de homens para impor vontades de homens.

NÃO. NÃO. NÃO. A igreja precisa dizer NÃO a estas bizarrices e sandices. Chegou o momento de pessoas sérias abrirem suas bocas e mentes e repudiarem conscientemente essas coisas grotescas.

QUE O JUÍZO DE DEUS COMECE EM SUA CASA.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

(1) Comentário Bíblico Broadman - Vol 12 - Juerp
(2) Comentário Bíblico Moody - Vol. 05 - Imprensa Batista Regular
(3) Comentário Exegético y Explicativo De La Bíblia - Fausset e Brown - Casa Bautista de Publicaciones

06 abril 2011

UMA EVANGELIZAÇÃO AO CONTRÁRIO




As práticas de certos comportamentos e crenças no meio evangélico brasileiro apontam para uma doença crônica. Essa doença alastra-se chegando, na linguagem médica, a quase uma metástase óssea. Esse quadro é preocupante, para não dizer desesperador, pois, quando comportamentos e crenças viram tendências quase nada se pode fazer para reverter seus efeitos deletérios. A continuação dessa práxis religiosa tornar-se-á, historicamente, o fator mais decisivo para a maior desevangelizção do país. Tudo aquilo pelo que nossos antecessores lutaram e morreram terá sido em vão. Quando digo que essa práxis será fator decisivo para a maior desevangelização do país é porque ela está empurrando a classe media reflexiva, os intelectuais, e todos os que buscam uma fé ou uma filosofia que almeja pelo transcendente ou por paz na alma, para os braços das religiões orientais, ateismo ou outras filosofias que oferecem um caminho para a pacificação do ser ou do interior. Isto pode se dar pelos diversos meios propalados por tais crenças como: meditação, yoga, diversos mantras, interação corpo e mente/alma, contemplação interior etc. E isto já ocorre e não havendo mudanças drásticas/profundas evoluirá em larga escala.
A irrelevância adquirida pelos evangélicos no Brasil é espantosa, haja vista, nas grandes questões sociais a igreja não ser procurada para emitir suas opiniões. Para nossa vergonha e surpresa a psicologia ou os psicólogos estão ocupando os acentos e emitindo opiniões que deveriam ser da igreja e seus representantes, ou seja, a igreja não é vista como relevante para sociedade. Os enxertos de práticas esdrúxulas em nossas liturgias, a imitação de comportamentos e vocabulários mundanos em nossos cultos, somente afastam toda uma gama social que não busca tais coisas, pois, ainda estão preocupadas com as grandes questões da vida. Buscam respostas que pacifiquem os interiores vazios cheios dos vazios do mundo. A igreja vem oferecendo a ocuidade de um evangelho totalmente descaracterizado para este grande vazio do homem moderno. Os próprios evangélicos já buscam alternativas para esta crise existencial que grassa em seu meio. Abandonam igrejas históricas ou pentecostais e abraçam comunidades alternativas onde pensam encontrar o puro evangelho. Mas acabam caindo nas malhas de doutrinas espúrias ou líderes que se dizem messiânicos e redentores
Vivemos momentos existências que as diferenciações tendem a cair por terra. A pluralidade e a tolerância são as grandes marcas de nosso tempo. O exclusivismo perde força. Mas a mensagem do Evangelho é puramente exclusiva e é nisso que encontra sua força motriz na sociedade. Oferecer o que todos oferecem nada significa. Cristo, em sua própria constituição teantrópica, é totalmente exclusivo. Mas você pode perguntar: os evangélicos não crescem no Brasil? Sim, os evangélicos continuarão a crescer, especialmente fazendo o contraponto aos cultos afro-ameríndios, encontrando nos Neopentecostais a versão gospel da macumba, tendo como conteúdo e sistemas os mesmos adotados por esta religião. As bênçãos oferecidas trilham os mesmos caminhos e conceitos, ou seja, barganha com a divindade e bênçãos com os mesmos conteúdos e naturezas peculiares à macumba; trazer a pessoa amada de volta, conseguir empregos, prosperidade material, separar amantes e todos os fetiches oferecidos pelas religiões afro-ameríndias. No entanto, assim como já não conseguem, afastar-se-ão e deixarão completamente de ter a capacidade de alcançar os que buscam, sentem e pensam com categorias existenciais mais elaboradase têm fome pelo transcente. Estamos ficando repletos da falta de conteúdo.Ora, isto está acontecendo porque os evangélicos não têm mensagem para a alma, nem para a paz interior, visto que, eles próprios, em geral, estão desassossegados e inquietos interiormente, muitas vezes manifestando comportamentos totalmente avessos ao Evangelho de Cristo. Alguns, que se dizem pastores, estão entrando em chiqueiros e comparando cristãos a porcos prometendo tirá-los de lá na sexta feira forte. Os mesmos entram na lama ofertando libertação da lama financeira, familiar etc. Cristãos que estão bêbados com profecias, revelações estapafúrdias, que preferem crer na palavra do profeta ou da profetiza do que na Palavra de Deus, manifestam distúrbios emocionais e espirituais terríveis. Mas acima dessas bizarrices gospel que nada dizem ou promovem, a não ser o descrédito do Evangelho, aprofundam o abismo entre a Palavra e o homem. O orgulho, a busca desenfreada por dinheiro, o culto à vaidade, o tratar a igreja como segmento de mercado, a vangloria, a fama, o culto à imagem e à estética preterindo a ética, a superficialidade de vida e pensamento, as divisões, os ciúmes, a picaretagem, o formalismo, a fixação em controlar as pessoas, as jogadas políticas, as negociatas envolvendo venda e compra de votos e a grotesca hipocrisia, tornaram os evangélicos repugnantes para aqueles que buscam pacificar suas guerras e fobias interiores. Isso é até repugnante para evangélicos mais sensíveis ao Cristo da Palavra.
Fico a me perguntar: Qual Cristo é pregado pela igreja? O curador? O destruidor de demônios? O Cristo eclético e pluralista?
Doí na alma saber que aquilo que pode pacificar o homem e lhe comunicar salvação está sendo deixado de lado. Doí saber que a igreja tem trocado o Senhor e Salvador Jesus Cristo por um Cristo genérico, light, desprovido de conteúdo e irrelevante. Se não ocorrer tremenda metanoia (arrependimento), a igreja terá sucumbido diante das artimanhas do diabo. Se não houver arrependimento por parte das lideranças eclesiásticas e uma volta consciente dos cristãos ao puro Evangelho, não teremos mais Evangelho a ser pregado, mas teremos outros evangelhos como o da prosperidade, da fama, dos pseudos e pequenos/anões artistas gospel, teremos o evangelho que oferece um lar aqui neste mundo e que sacrifica a eternidade no altar de Mamon, teremos um evangelho que imbeciliza e idiotiza o homem, que pratica magia e tem como recompensa as coisas desta vida.
Precisamos quebrar estas amarras doutrinárias, comportamentais e litúrgicas e fazermos um mergulho radical nas doutrinas da graça e dai emergirmos com um novo e renovado sentido profético para uma sociedade que se perde por não ter uma mensagem salvadora que preencha o grande vazio existencial e lhe comunique objetividade na vida.
A igreja precisa urgentemente imiscuir-se na sociedade e lhe proporcionar sabor e luminosidade.
Quem já provou do Evangelho salvador, imutável e transformador está pronto para levantar a bandeira do Salvador. Evangelho eterno que anuncia uma reconciliação praticada e consumada, inquebrantável e visceral que pronuncia a Paz para pacificar corações e mentes.
Soli Deo Gloria
Pr. Luiz Fernando R. de Souza