31 janeiro 2010

O DIREITO DE IR EMBORA

Prezados irmãos,
retirei a postagens tendo em vista o texto não ser preciso em sua totalidade. Recebi um email de um irmão muito querido que morou na Austrália na ocasião em que o primeiro ministro exercia a função e após checagem constatou que é um email que circula sem fidedignidade.

23 janeiro 2010

REALITY SHOW GOSPEL, ONDE ESTÁ DEUS NISTO?

Tudo indica que a RedeTV vai estrear no dia 6 de março o reality show musical “Desafio da Música Gospel”, Segundo a coluna “Zapping”, do jornal “Agora São Paulo”, a nova atração da emissora tem tudo para ser apresentada pela ex-paquita Andréia Sorvetão e seu marido, Conrado. A direção de “Desafio da Música Gospel” será de Felipe Bella, que já trabalhou com Xuxa.

A atração tem estréia prevista para o mês de março e as audições começam ainda este mês em três países: Brasil, Estados Unidos e Portugal.
Segundo o jornal O Globo, o programa será dividido em 22 dias, e será exibido sempre aos sábados, durante cinco meses. “Desafio da Música Gospel” distribuirá R$ 5 milhões em prêmios.

Fonte:
Abril

Estamos acelerando a degenerecência da igreja. Estamos indo a passos largos para um abismo sem fim. O fator preponderante é o dinheiro e Deus um meio. Agora teremos um espécie de Idols (ídolos) brasileiro no meio gospel. Os "talentos ocultos" do meio evangélico serão expostos na mídia e terão seus cinco minutos de celebridades. Expressam e demonstram somente o grande vazio existencial que vivem e suas condições de fracassados para a vida. Talvez tenham uma sub-vida com seus sub-empregos e certamente os têem porque não foram capacitados para a vida em si. Será a ponte, o caminho mais rápido para o sucesso e visibilidade. Talvez acreditem que serão contratados por uma gravadora gospel e logo, logo terão dinheiro para suprir suas necessidades. Não é este o mesmo princípio que rege outros reality shows mundanos? O preparo mental, emocional e cultural que são bases para a vida não existem para tais pessoas e ai buscam atalhos. A mentalidade reinante é a lei do menor esforço. Desde que eu consiga o resto não importa e creio que ainda dirão que foi benção de Deus. Onde está a glória de Deus? Ela certamente não estará presente, pois, onde Deus não é o centro Ele não participa. De todas as maneiras querem transformar a igreja em um nicho de mercado, e o pior de tudo é que as massas evangélicas são cooptadas pelo sistema/mundo. São cooptadas porque a racionalidade que deveria marcar a vida do ser humano foi sacrificada no altar de uma pseudoespiritualidade doentia e adoecedora. Muitos crêem que Deus será totalmente glorificado por este espetáculo da pior qualidade. Com certeza veremos "irmãos nossos", simples, humildes e talvez até com boas vozes dando chiliques e mostrando seus tiques nervosos diante das câmeras e isso para eles será o máximo. Não se preocupam se Deus será engrandecido ou não. A igreja perdeu seu foco e está fragilizada espiritualmente a tal ponto que acha que isso vai promover o evangelho do Senhor Jesus. Acredito que o espetáculo apresentado será uma vergonhosa demonstração de inadequação à realidade da vida. O Evangelho por si só é suficiente para glorificar a Deus. Vidas cheias do Espírito Santo e embasadas na Palavra dão testemunhos muito mais impactantes do que essa castástrofe que se apresenta. Entendo que precisamos não de um reality Show gospel, mas sermos a realidade transformadora que a igreja foi chamada para ser. Fico a me perguntar se o Senhor Jesus comissionou a igreja para isso? Se esse comportamento foi designado por Cristo? Se foi para isso que Ele morreu na cruz do Calvário? Se a igreja ao longo dos séculos viveu ou incentivou tal prática? Isso é mundanismo grotesco! E mundanismo é tudo aquilo que funciona sem Deus.

Quanto mais a igreja se aproximar do mundo e tentar se igualar a ele, mais perderá sua força transformadora e profética. Quanto mais a igreja se afastar da Palavra mais mundana será. Assim fica muito difícil distinguir o santo do profano, o vil do revelado e a igreja do mundo.

"Até quando Senhor?"

Soli Deo Glória.

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

20 janeiro 2010

HAITI - CATÁSTROFE E DEUS

Quando um país vive uma catástrofe como a ocorrida no Haiti nada continua do mesmo jeito. O governo do Haiti havia sepultado até ontem (19.01.10) 72 mil vítimas desde terça passada, segundo seu premiê, Jean-Max Bellerive. Isso faz do terremoto de 7 graus na escala Richter a mais letal tragédia das Américas em todos os tempos e um dos piores terremotos do mundo nos últimos cem anos. Parece-me que a capacidade destrutiva do terremoto equivaleria a 1000 bombas atômicas lançadas no Japão no final da 2ª guerra mundial. Ainda nesta terça-feira, os números foram atualizados para 75 mil mortos, 250 mil feridos e um milhão de desabrigados, segundo anunciou a Direção da Proteção Civil haitiana. A estimativa total de mortos no país permanecia entre 100 mil e 200 mil mortos e 250 mil feridos.

Um país devastado desde sua colonização e subseqüentes embargos econômicos totais devido a sucessivos golpes militares, se vê afundado numa das maiores crises de todos os tempos. As nações se movimentam para minorar tal tragédia se comovem com a atual situação. Ficamos a nos perguntar onde está Deus em uma hora como está? Como compatibilizar a bondade de Deus com tamanha desgraça?

Precisamos lembrar que as catástrofes naturais se dão dentro do conhecimento de Deus, mas também se dão por questões naturais e de criação. Ainda continuam as acomodações geológicas em várias partes do mundo, o que faz surgir desastres naturais. Deus ao criar a terra o fez dentro de princípios que promovem o bem-estar do homem, mas também o fez dentro de leis naturais que o homem convive durante séculos. Em nada podemos culpar Deus por aquilo que aconteceu no Haiti. Vale lembrar que o mal, muitas vezes, advém do bem. Um exemplo simples dá para entendermos a afirmativa anterior: ”a água é um bem inestimável para o ser humano, mas pessoas morrem afogadas”. Dentro dos princípios que Deus criou para o habitat do homem existem variáveis que interferem e são normais no bom andamento da criação. Deus creio eu, ao ver tamanha destruição, apesar de conhecer antecipadamente, não fica impassível diante disso. Quando diante da maior tragédia da raça humana, que foi o pecado, Ele agiu e o fez com a maior genialidade e poder que nunca ninguém havia pensado antes, basta um pouco de teologia para entendermos isso. Não acredito que Deus tenha prazer nessas catástrofes e que nem fique impassível diante disso. Esse acontecimento deveria apontar para o bem maior como fonte de esperança. A humanidade poderia utilizar esta catástrofe para perceber que diante de tamanho mal existe o bem maior, e somente entendemos o mal porque o bem existe. Culparmos Deus não vai resolver o grande problema gerado pelo terremoto. Alguns líderes cristãos têm se posicionado a favor de que este terremoto e tragédia que assolaram o Haiti advém de punição de Deus diante do nível espiritual daquele povo. O pr. Pat Robertson, fundador do Clube 700 fez está afirmação na revista Times há poucos dias. Isso me enoja. Faz de Deus um ser sem misericórdia e totalmente frio. Creio que Deus possa usar meios físicos para exercer Sua justiça, mas isso é outra coisa. Essa afirmação de Robertson o coloca na condição de juiz de toda terra e o promove a ser o mais espiritual de todos, pois, conseguiu definir a causa do desastre. Quando a igreja deveria demonstrar misericórdia, empatia e um bom senso de humanidade, algumas lideranças fazem o contrário. Nesta hora gostaria de ver os grandes ministérios se mobilizarem para minorar a dor do povo haitiano. Gostaria de ver os tele-evangelistas venderem seus livros, CDs, DVDs e toda tralha oferecida para a massa evangélica e destinar 80%, no mínimo, como ajuda humanitária. Isso seria sonhar alto demais. Creio firmemente que Deus espera que seu povo se movimente e mostre ao mundo o valor da fé cristã. Que sua igreja agite as águas e leve alento e conforto para aqueles que precisam. Creio que Deus, através da sua igreja, quer mostrar ao mundo que apesar dos desastres naturais, que são normais, que Sua Graça surpreende e é suficiente. Ao invés de apontarmos os dedos acusando um povo sofrido e desgastado temos de estender as mãos solidárias, oferecer nossas lágrimas como demonstração que sofremos também e a esperança de dias melhores através de Cristo. Para terminar, vi um vídeo na internet. Um homem que não podia se mover, pois, estava com uma laje sobre si. Uma repórter americana (acho) lhe perguntou como ele estava. Ele respondeu que sua vida estava nas mãos de Jesus.

Soli Deo glória.

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

12 janeiro 2010

VENCENDO A ANSIEDADE

I Pe. 5:7 - "Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós".

INTRODUÇÃO

Ansiedade foi caracterizada como o mal do século. Dentre as múltiplas coisas que este século produziu, a ansiedade é o mal que vem assombrando o homem nesta virada de século.

Tantos avanços tecnológicos. Tantas conquistas no campo da medicina. Tantos aprendizados na área dos comportamentos e mesmo assim o homem moderno é assolado por um mal criado por sua alienação do criador e sua ganância crescente.

Observemos os maiores e melhores meios de produção. Quantos produtos fabricados, quantas novidades invadindo o mercado, apontando para o maior desenvolvimento já conseguido pela raça. Por ano, além dos produtos fabricados no Brasil, entram no mercado mais de dois mil novos produtos. Quanto mais baixo o dólar for cotado em relação a moeda nacional mais importações acontecerão.

O advento da informática(ship) veio revolucionar os meios de produção, encurtando as distâncias de tal maneira que nós falamos com qualquer parte do mundo, sem sairmos de casa, pela Internet. Um dos pilares da globalização é o uso das comunicações com baixo custo. Milhares de lares já possuem seus computadores ligados à internet com banda larga. Alta velocidade de comunicação e alta definição. Assim, temos comunicação de voz e vídeo em tempo real. Aquilo que era produto dos filmes de ficção científica virou realidade bem presente.

Os carros são montados por computador e robôs, sendo oferecidos com melhor qualidade e preço.

A telefonia avançou a ponto de não precisarmos estar conectados por um fio para comunicarmos com o outro. Chega o telefone conectado à WEB. Nele você pode assistir filmes, baixar e-mails e até fazer conferência.

O dinheiro(papel moeda) está com seus dias contados. Hoje se fala do “smart-card”. Um cartão com memória para ser recarregado em pontos de bancários. As transações são on-line (tempo real) o que leva a uma maior agilidade nos meios de pagamentos. Hoje bilhões de dólares cruzam o planeta com simples toque no terminal de computador.

Cria-se que com a chegada do desenvolvimento e conseqüente tecnologia o homem seria mais feliz e teria tempo para aproveitar melhor a vida. Mas isso aprisionou o homem em uma cadeia de compromissos e competitividade infindáveis. Ninguém mais possui seus momentos de privacidade. E com isso o homem está vazio de conteúdo para enfrentar os embates da vida.

Diante de tanto desenvolvimento e conhecimento o homem moderno padece de um grande mal, a ansiedade. Aquilo que nos faz perder o sono, o apetite, prejudica a memória etc.

Mas o que é ansiedade?

Ansiedade pode ser definida como um sentimento de apreensão, mal estar, preocupação, angústia e medo.

Pode aparecer como uma reação a um perigo identificável ou imaginário.

CAUSAS DA ANSIEDADE

Ameaça - A algum valor que o indivíduo considera essencial à sua existência como pessoa. Quando sentimos que algo valoroso para nós está sendo ameaçado, isso causa ansiedade. Essas ameaças atingem várias áreas de nossas vidas e isso nos perturba. E quanto mais o mundo se afasta do criador, mais nos vemos reféns dessas angústias.

Observemos algumas área que somos afligidos:

Ameaça física(morte) - psicológica ( perda da liberdade, objetividade) - outro valor (amor por outrem, sucesso, auto-estima, separação).

Conflito - Duas ou mais pressões. Surge um senso de insegurança que leva a ansiedade. Quando precisamos decidir entre duas coisas ou situações que nos parecem oportunas ou bem vindas. Isso gera a equação abaixo.

Aproximação x Fuga = Tendências

Aproximação x Aproximação – Quando recebemos convites para dois jantares na mesma hora e no mesmo dia. Qual devo aceitar? Qual causará menos estragados em meus relacionamentos? Como recusar um sem machucar alguém envolvido? Isso gera ansiedade.

Aproximação x Fuga - É o desejo de fazer e não fazer. Por exemplo a troca de emprego. Você pode estar bem empregado e em crescimento na empresa onde trabalha e recebe uma consulta de uma empresa de Head Hunter (empresas especializadas em contratação e recolocação profissional) lhe oferecendo uma oportunidade de crescimento em uma multi-nacional. O que fazer? Permanecer onde estou ou alçar vôos maiores em uma empresa a nível internacional? Isso gera ansiedade.

Fuga x Fuga - Ambas as opção são desagradáveis – você vem sentindo dor a algum tempo. Tem tomado remédio e o alívio é passageiro. Consulta um médico e este lhe aconselha operar. Dor ou operação? Isso gera ansiedade.

Medo - Fracasso - Futuro - Sucesso - Rejeição - Falta de propósito - Doença - Morte - Separação.

Necessidades Insatisfeitas - Sobrevivência (continuar existindo) - Segurança(econômica/emocional-) Sexo(expressão de amor) Significado(ter algo/ ser algo) Auto-realização(alcançar alvos satisfatórios)

Mudanças Rápidas - Nas condições da natureza - Nas condições de trabalho/ Hoje o emprego como nós o conhecemos está terminando. A preocupação passa a ser por ser empregável. - Nas condições das relações sociais (nosso próximo tornou-se nosso concorrente) - Nas condições de aprendizado (o volume de informações é incontrolável/ está se exigindo muito mais do ser humano em relação ao saber). Nas condições de domínio de novas tecnologias existentes.

II - EFEITOS DA ANSIEDADE

- Reações Físicas - úlceras - dores de cabeça - alergia na pele, dor nas costas - males do estômago - insônia - fadiga crescente - perda do apetite.

- Reações Psicológicas - reduz o nível de produtividade - sufoca a criatividade e originalidade - prejudica relacionamentos - interfere no pensamento e na memória.

- Reações Defensivas - ocultar a causa - reações infantis - álcool - droga, podendo até a se esconder num comportamento anormal mentalmente.

- Reações Espirituais - não ter tempo de orar - ler a Bíblia - redução de idas à igreja.

III - VENCENDO A ANSIEDADE

Colocar as Dificuldades Nas Mãos de Deus

I Pe.5:7 - No grego o verbo quer dizer: “Colocar nas mãos de Deus a situação, o problema de uma vez por todas” Implica confiança em Deus/andar com Deus diariamente.

Disse um hino: “não sei o que o futuro reserva, mas sei quem controla o futuro”. Outro diz: “porque Ele vive, posso crer no amanhã”.

Alegrar-se - Filp. 4:4 - “alegrai-vos sempre no Senhor, outra vez digo, alegrai-vos”. Quando o mundo se mostra escuro o cristão ainda pode se “alegrar no Senhor e na força do seu poder”.

Alegrar-se porque Ele prometeu em Mt.28: 18-20 - “... e eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”.

Orar - Filp. 4:6 - Orar acerca de tudo(pequenos detalhes). Deve envolver petições definidas, envolver ações de graças pela bondade divina.

Preencher o Pensamento - Filp. 4:8 “Quanto ao mais irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”.

Agir - Não evitar, mas procurar a vitória. Comportamento piedoso mesmo no meio da aflição.

Adaptar-se às situações ( dançar a dança da vida - a vida é dinâmica e se apresenta da várias maneiras - não podemos ser pessoas rígidas diante das situações, há tempo para tudo debaixo do sol, “o que nascido Espírito não sabe para onde vem, nem para onde vai( é Livre)).

Apropriar-se - Mt. 6:26-33 - “Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros;

e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?.

E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?.

E, quanto ao vestuário, porque andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.

Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?

Não andeis, pois, ansiosos, dizendo:Que comeremos ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?(Porque todas estas coisas os gentios procuram) De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;

Mas buscai em primeiro lugar o reino de Deus, e a vossa justiça e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Não vos inquieteis, pois, pelo dia d´amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”.

Lc. 12:7 “E até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados...”.

Ilustração: “num grande transatlântico que cruzava o mar, à noite, quando sobreveio um grande temporal. O mar estava agitado. Ondas enormes se formavam. Os marinheiros lutavam para manter o barco bem.

Nisso um homem de posse abre a porta de um salão e vê uma menina brincando e sorrindo com seu cachorrinho. Ele lhe pergunta: Por que você está brincando? Não está com medo? Ela disse: não; Por que? Perguntou o homem. Ela respondeu: Porque meu pai é o capitão. Ele não deixará eu morrer”.

Soli Deo Gloria.

Pr. Luiz Fernando R. de Souza