29 dezembro 2009

RELIGIÃO INOPERANTE E RIDÍCULA



Há muito tempo decidi que não mais veria programas gospel (evangélicos) transmitidos pela televisão. Com o passar do tempo comecei a ficar enjoado e enojado com tanta orgia feita em nome de Deus. Pregadores que mais parecem camelôs de um mercado central de cidade grande, oferecendo as mais torpes e desprezíveis promessas e produtos para libertação das pessoas. Se fosse catalogar levaria horas tentando. Daí a minha decisão de não mais me deixar enjoar e enojar com tais vendilhões do templo gospel. O vídeo acima é uma clara demonstração da desfaçatez dessa gente. São mercadores de almas totalmente desprovidos de religião e porque não dizer de conversão. Abaixo uma análise histórica de um processo que durou mais de mil anos na igreja e como isso veio ganhar o Séc. XXI.
Durante a Idade Média o período de construção de catedrais o culto das relíquias atingiu o seu auge. Para edificar e manter uma catedral era necessário muito dinheiro e esse dinheiro vinha de contribuições dos fieis, pois, mexer nos cofres da igreja era o mesmo que diminuir as mordomias do clero e isso era algo impensável. Daí para atrair fieis e peregrinos as dioceses precisavam oferecer relíquias de qualidade e com uma grande variedade para serem exibidas para veneração. Assim, quando a primeira secção da catedral de Colônia abriu as portas em1164, foi com todo o orgulho que o Arcebispo Reinaldo de Dassel expôs os corpos dos Três reis magos. Da mesma forma, e dando só alguns exemplos:
1. Santiago de Compostela reclama o corpo de São Tiago.
2. Trier o manto de Jesus pelo qual os legionários romanos jogaram aos dados.
3. A Catedral de Chartes apresenta a túnica da Virgem Maria.
Não será difícil de perceber que em breve o culto das relíquias tomaria uma proporção exagerada principalmente após a tomada de Constantinopla durante a quarta cruzada em 1204. Ossos, pequenos pedaços de panos, garrafinhas com água do rio em que Jesus foi baptizado, até saquinhos com o pó do qual Adão foi criado, eram peças comuns nos mercados do século XIII. Em dada altura contabilizaram aproximadamente cerca de 700 verdadeiros pregos da cruz, o que só por si era um fato capaz de abalar o mais crente. Mais tarde Erasmo de Roterdan haveria de afirmar, com ironia, que os verdadeiros pedaços da cruz davam para construir um navio. A questão não estava somente na venda, mas no poder atribuido a elas. A igreja investia pesado na divulgação de milagres e coisas sobrenaturais ligados às reliquias. O poder das relíquias não se resumia a uma expectativa de futuro, pois durante toda a Idade Média estiveram cercadas de acontecimentos maravilhosos: tinham poderes de proteção e cura, que justificavam romarias e peregrinações, emitiam perfumes, luzes e óleos milagrosos, ressuscitavam mortos, protegiam cidades inteiras. Em meados do século XV, após uma frustrada tentativa de acionar uma cruzada contra os turcos que, em 1453, haviam tomado Constantinopla e avançavam sobre os territórios cristãos, o papa Pio II distribuiu pedaços do crânio de santo André à multidão de Roma, para proteger o mundo cristão de seus inimigos .
Foi somente com a chegada da Reforma Protestante que esse amálgama foi rompido e duramente confrontado. Em meados do Sec. XVI essa situação tinha se transformado. O culto às relíquias foi fortemente repudiado pelos reformadores protestantes, que pregavam uma igreja invisível, rejeitando os objetos de mediação da relação entre os fiéis e Deus, indignados com a veneração de restos humanos. Trataram o culto como idolatria, mais ligada à magia e à superstição do que à fé cristã, e procederam a destruições em grande escala de relíquias e imagens. Lutero escandalizou-se com a gigantesca coleção, em Wittemberg, de mais de 17 mil relíquias do castelo de Frederico, o Sábio, príncipe posteriormente convertido ao luteranismo.
Daí para frente as relíquias perderam sua força, pois, a Reforma espalhou-se por quase toda Europa e fez valer seus princípios. Uma grande transformação cultural, científica, política, religiosa, social e econômica foi experienciada pelas sociedades e o mundo ocidental provou sua maior mudança deste então. Acredito que a diferença entre o mundo mulçumano e o mundo ocidental é devida à falta de uma Reforma dentro daquela sociedade.
Em meados do Sec. XX a ciência já havia deixado de ser a grande força que ofereceria as respostas aos grandes questionamentos humanos. A grande frustração provocada por isso trouxe a baila uma volta ao sentimentalismo, individualismo e uma grande abertura para o espiritual. As grandes virtudes sociais passaram a ser questionadas e as bases morais, sociais, éticas e etc. que trouxeram a sociedade humana até o presente, além de serem questionadas foram expurgadas deixando um grande vazio a ser preenchido. Este estado atual, por algum tempo, foi chamado de pós-modernismo. Vou me valer deste termo. No pós-modernismo vale não mais a verdade como absoluto, mas a verdade de cada um. Os ideais foram explodidos em favor de um ideal pessoal. A ética foi substituída pela estética. A religião foi alojada no interior do homem e cada um tem a sua. Isso fez emergir toda sorte de crenças tais como: Duendes, fadas e o misticismo ganhou a ponta nesta área. Existe um vazio a ser preenchido e está sendo preenchido não com uma religião alicerçada na Palavra de Deus, mas com uma religião pos-moderna que oferece aos fieis aquilo que eles procuram, ou seja, um cristianismo sem Cruz, uma fé que se expressa em comprar bênçãos a qualquer custo, pregadores que oferecem riquezas em troca de dinheiro, objetos ungidos ou abençoados por qualquer pessoa que produzem resultados inacreditáveis.
Quando vemos um vídeo desta natureza nos conscientizamos que a prática de vender relíquias ressurge das cinzas e o objetivo primário continua o mesmo, dinheiro. Não temos mais pedaços da cruz de Cristo, nem pedaços dos ossos do jumento que carregou Jesus ao entrar em Jerusalém, mas temos água mineral abençoada, sabonetes ungidos, toalhas milagrosas etc. Somente nos cabe lamentar a presente situação ou antagonizar tais pregadores inescrupulosos ou nos calarmos inoperantemente. Prefiro antagonizar tais pregadores inescrupulosos. Prefiro não ser omisso diante desta barbárie. Prefiro ser voz que clama no deserto do que não ser ou ter voz nenhuma. Sei que serei apedrejado por alguns, mas se estas pedras servirem de testemunho para que se levante um novo Paulo em nosso tempo que assim seja. Como pessoas como essas do vídeo podem afiançar que a oração desse apóstolo tem poder de mudar a água oferecida em algo transformador? Como podem garantir que somente uma gota dessa água vai mudar as circunstâncias e vidas das pessoas? Digo sem receio de errar que tais faladores e nunca pregadores não entraram no Reino de Deus e não deixam as pessoas entrar. São mercadores e adúlteros no Reino de Deus. O deus a quem serve não é o altíssimo e soberano Senhor, mas a Mamon e seus próprios ventres. Tentam transformar a igreja, que foi comprada pelo Sangue de Cristo, em um mercado onde o maior valor é dinheiro.
Como igreja, precisamos orar por uma volta à Palavra e nos indignarmos com tais comportamentos.
Soli Deo Glória
Pr. Luiz Fernando R. de Souza

21 dezembro 2009

VENCENDO O ESTRESSE - II

a) 3a Fase - Esgotamento

Nesta fase o organismo já tem consumido as forças de reservas e deixa de lutar, entrega-se, aparecem agora verdadeiros colapsos, enfermidades e não sintomas. Enfermidades psicossomáticas.

Em nossos dias considera-se que inclusive alguns tipos de câncer poderiam Ter origem em um componente nervoso/emocional. O câncer é um fenômeno multicausal - não há um só fator que o provoque, alguns traumas psicológicos poderiam contribuir notavelmente. Este seria o caso de câncer de mama na mulher, que está significativamente associado a certas personalidades depressivas de tipo crônico. São mulheres que tem sofrido muito ao longo da vida, especialmente reações de perda ( morte/separações).

A manifestação mais típica do esgotamento é a depressão.

Caracteriza-se não tanto pôr uma alteração do humor (tristeza/vontade de chorar) como em outras formas de depressão, senão melhor pôr uma sensação de total incapacidade. A pessoa se sente abatida, incapaz de ler, estudar, sua vontade é de estar só, de não fazer nada. A depressão pôr esgotamento traduz muito bem a esta perda de reservas do organismo. É um corpo que declara moratória. Tem tido que trabalhar tanto e sem trégua alguma, que agora sua forma de protestar é uma moratória para a vida.(Pastor cuidado com o excesso de atividade eclesiástica). Um organismo esgotado é muito mais exposto a qualquer enfermidade, inclusive do tipo infeccioso. Isto é um estresse não tratado.

b) Causas do Estresse

Exteriores

O Barulho

O Dr. Pierre Vache afirma: "o ruído é o inimigo no. 1 do homem moderno".

Com muita freqüência é responsável pôr alterações digestivas, náuseas, transtornos sexuais e intelectuais.

A Pressa

A luta contra o relógio.

A sociedade hoje nos obriga a um ritmo quase enlouquecedor, vertiginoso. Mais que viver, hoje se corre. Um acontecimento sucede a outro como se atropelasse, enchendo nossas mentes de experiências que não podemos saborear nem assimilar pôr falta de tempo.

No dia a dia o desgaste emocional é muito alto. Sentimo-nos fatigados depois de um dia de trabalho e sob a pressão do relógio, esgotamos e sentimo-nos mentalmente intoxicados.

Trabalhar contra o relógio exerce efeitos de veneno para a saúde.

Pôr esta razão o psiquiatra Jung disse: "a pressa não é do diabo. Ela é o diabo".

A Velocidade

Hoje cultuamos a velocidade. No fundo a pressa e a velocidade são expressões de uma realidade mais profunda; a agressividade. A falta de tempo para escutar alguém e a rapidez dos encontros, são sinais da nossa agressividade interior. Não encontramos tempo para nós mesmos. Não meditamos mais e se falar em oração, aí sentimo-nos culpados. (Vivi este ritmo alguns anos atrás quando trabalhava em um empresa bancária: fui a um enterro às 9h - visitei um cliente às 11h - almocei com outro às 13h e estava visitando outro às 15h e havia uma reunião à tarde para avaliar a qualidade dos empréstimos - neguei esta última).

c) Causas Interiores

Precisamos olhar para dentro de nós e contarmos com a ajuda do Espírito Santo.

A Preocupação Excessiva com Nossa Auto-Imagem

Que dirão de mim? Que pensarão os outros? Tem pessoas que possuem necessidade constante de agradar aos outros, de que lhe aplaudam. Isso leva a ter dificuldades em dizer não. O estresse campeia largamente neste terreno.

Perfeccionismo

O perfeccionismo compulsório. A pessoa tem a impressão que as coisas podem ser feitas de um modo sempre melhor e sofre tensão pôr causa disso. Existe diferença entre agradar a Deus e aos outros.

Trabalho como Fuga

Para tais pessoas o trabalho é uma maneira de calar as vozes interiores que surgem nos momentos de descanso. Para evitar preocupações ocupam-se demais. Pôr isso, tem pessoas incomodadas com feriados prolongados ou férias.

F) Estresse Infantil

A criança passa pôr adaptações desde que nasce. A saída do útero materno (ausência da mãe), a troca de alimentação do leite para alimentos sólidos, escola, aprendizagem de línguas, esportes. O importante é agir com bom senso e não sobrecarregá-la com muita atividade.

A entrada na escola pode significar um ponto de estresse se as expectativas dos pais forem muito altas. É constatado que nos primeiros 6 meses de escola as crianças sofrem de gripes constantes e problemas de vias respiratórias, devido aos contínuos estados de tensão a que são submetidas. Com o passar do tempo, podem surgir também dificuldades de aprendizagem, enxaquecas, sono agitado com bruxismo. O estresse pode alterar a secreção do hormônio do crescimento.

"Crianças estressadas podem, assim, ter perda de peso e crescer mais lentamente do que o normal" Solange Saboya psicoterapeuta infantil da clínica de medicina holística de São Paulo.

A 2a maior causa de morte entre os adolescentes paulistas é o estresse. A primeira é o trânsito.

III - ADMINISTRANDO O ESTRESSE

Não se pretende anular o estresse, mas administrá-lo, pois anulá-lo seria viver uma vida sem sabor. Há o estresse positivo e o negativo (eustresse/distresse).

a) Alguns Conselhos Práticos

1- faça do seu tempo um aliado e não um senhor

2- junte-se a pessoas agradáveis

3- relaxe de hora em hora

4- faça algum tipo de exercício

5- não permita que o trabalho domine sua vida

6- se o seu peso incomodar reduza-o e mantenha-o num nível agradável

7- preserve suas liberdades pessoais

8- encontre tempo todos os dias para ficar sozinho e pensar

9- tenha passatempos relaxantes (coleções, leituras leves, hobbies)

10 - abra-se a novas experiências

11 - reduza ou elimine o hábito de ver televisão

Fonte: (Karl Albrecht - Professo da Universidade da Califórnia)

b) A Terapia da Família

Diminuir o grau de tensão dentro de casa. A psicologia nos ensina que um fator chave para diminuir o impacto destes eventos estressantes é a presença de uma pessoa ao lado.

Esta companhia atua como amortecedor que não soluciona o problema, mas diminui seu impacto emocional. (é bom que o homem não esteja só e vice-versa).

O diálogo pode ser direcionado para o alívio das tensões. Se a esposa não trabalha observe os sinais de estresse no marido e ao invés de desprezá-los, mude sua postura e torne-se uma ajudadora. Marido observe os sinais de estresse em sua esposa e seja uma benção para ela.

a) Deus é Soberano

Nenhum evento está fora do controle de Deus. Ele é o Senhor de todas as coisas e se permite que algo nos alcance é porque Ele tem um propósito.

João 10:7 "Tornou pois Jesus a dizer-lhes: Em verdade vos digo que eu sou a porta das ovelhas".

Rm. 8:28 "E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados pôr seu decreto."

II Cor.6:4-10

II Cor. 4:1-18.

b) Confiança em Deus


Soli Deo Glória.

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

19 dezembro 2009

VENCENDO O ESTRESSE - I

INTRODUÇÃO

Você vem pela rua à noite e de repente um vulto aparece em meio às sombras.

Seu cérebro inicia um processo de reação à tensão existente; um turbilhão de transformações químicas e elétricas é acionado pelo sistema nervoso central e sistema endócrino regulador dos hormônios. Ordens são enviadas aos rins que imediatamente injetam doses cavalares de adrenalina e cortisol, hormônios de poderosa ação estimulante. Essas duas substâncias fazem a energia do corpo se concentrar na ação eminente. Dentro de você um Arnold Schwarznegger, com toda força possível, vai entrar em ação. A pressão sangüínea e os batimentos cardíacos aumentam rapidamente para abastecer os músculos com generosa carga de glicose que o fígado produz. Para se queimar esta glicose é necessário mais oxigênio e a respiração acelera chegando a ser ofegante.

Aí alteram as funções orgânicas como a digestão e o sistema imunológico ficam mais lentos. Se a sensação foi de medo, mãos e pés ficam frios, pois o sangue vai todo para o centro do organismo. Se a sensação for de raiva, as extremidades esquentam, já que devem partir para a luta.

A sensação de fome desaparece. Isso ocorre num tempo de 7 segundos.

Você está ligado para enfrentar uma situação da vida. Ao enfrentar a situação energia é queimada e o cérebro manda uma ordem para desligar ou desarmar o corpo. Mas nem sempre é possível desarmar o sistema. Muitas vezes é com o seu chefe no escritório, na escola com um professor ou colega e aí entram as regras sociais para dificultar mais. Temos de engolir as raivas, contrariedades e aborrecimentos.

Precisamos responder a 3 perguntas:

a) É possível eliminar o Estresse?

b) Há maneiras de convivermos com o Estresse?

c) Por que Deus permite o Estresse?

ENTENDENDO O ESTRESSE

a) Reações às Circunstâncias da Vida

Os estresses são as maneiras como reagimos às circunstâncias da vida. Depende de como entendemos e experienciamos os momentos da vida. Se ficarmos ligados constantemente, como vimos anteriormente, nosso organismo entrará em colapso. Precisamos dimensionar os impactos recebidos durante o nosso viver. O estresse então é a interpretação que damos aos acontecimentos da vida.

Somente os mortos não podem reagir ao mundo que os rodeia ou ao seu mundo interior.

Os acontecimentos da vida são neutros. A maneira como eu os interpreto vai dizer se serão positivos ou negativos.

b) Medindo o Estresse

Os Drs. Thomas Holmes (psiquiatra) e Richard Rahe (psicólogo), elaboraram uma tabela de eventos estressantes na década de 60.

O primeiro teste foi um sucesso: eles aplicaram seu método aos jogadores de um time de futebol e previram, pelo número e tipo de eventos estressantes que cada um dos jogadores sofreu naquele ano, quais estariam mais sujeitos a sofre as contusões no ano seguinte. Conseguiram um acerto de 100%.

Elaboraram uma tabela que permite qualificar o nível de estresse, estabelecendo um número limite: se uma pessoa alcançar mais de 300 pontos durante o ano, tem grande probabilidade de ficar doente no ano seguinte. Mais seu maior mérito é reconhecer que acontecimentos considerados positivos também são causadores de estresse.

Tabela Qualificadora do Nível de Estresse

1- morte do cônjuge 100

2- divórcio 73

3- separação 65

4- prisão 63

5- morte de parente próximo 63

6- doença/ferimento pessoal 53

7- casamento 50

8- perda de emprego 47

9- aposentadoria 45

10- doença na família 44

11- gravidez 40

12- problemas sexuais 39

13- morte de um amigo próximo 37

14- troca de profissão 36

15- discussões freqüentes c/conj. 35

16- obtenção de financiamento vultuoso 31

17- cancelamento de hipoteca ou empréstimo 30

18- promoção/rebaixamento 29

19- saída de um filho de casa 29

20- problemas c/parentes do conj. 29

21- no emprego ou mudança profunda trabalho 29

22- importante empreendimento pessoal 28

23- alteração considerável na situação financeira 28

24- o cônjuge começa a trabalhar ou abandona o emprego 26

25- entrar ou sair da escola 26

26- mudança nas condições de vida 25

27- cogitar mudanças no estilo de vida 24

28- problemas com o superior no trabalho 23

29- mudanças nas condições ou horário de trabalho 20

30- mudança de casa 20

31- mudança de escola 20

32- começar a praticar esporte ou atividade recreativa 19

33- nova atividade social ou religiosa 18

34- obtenção de pequeno financiamento 17

35- alteração no padrão do sono 16

36- mudanças na freqüência de reuniões familiares 15

37- novos hábitos alimentares 15

38- comemoração do natal no estilo tradicional 12

39- pequeno envolvimento com a lei 11

RESULTADO:

se você atingiu 300 ou mais pontos, está com forte probabilidade de adoecer.

De 150 a 299, tem chances razoáveis de adoecer.

Menos de 150, pequenas chances de adoecer.

c) Sintomas que Sinalizam

Irritabilidade, Dificuldades de Concentração, Cansaço Constante, Insônia ou Excesso de Sono, Perda ou Excesso de Apetite, Perda de Memória, Alterações Repentinas no Estado Emocional, Perda da Criatividade, Perda do Interesse Sexual, Dificuldades de Digestão, Dores nas Costas, Dores de Cabeça, Maior Susceptibilidade a Doenças.

Já deu para perceber que no mundo de hoje estamos sujeitos a muito estresse.

O organismo, assim como, defende do mal externo, também cria mecanismos para equilibrar. Um deles é liberar hormônios para neutralizar a adrenalina, as betaendorfinas(espécies de calmantes). Mas nem sempre são suficientes para lutar com os constantes e rápidos desgastes e o organismo fica em estado de alerta constante.

O telefone toca, a conta de luz está vencida, vai vencer uma prestação, sofre uma fechada no trânsito, a mulher reclama, o filho adoece e pôr fim ameaça desemprego roda sua porta.

Irritabilidade constante e se fuma e bebe, passa a faze-lo mais porque a nicotina e o álcool atual no cérebro provocando relaxamento passageiro.

As mudanças hormonais podem aumentar a produção de suco gástrico provocando gastrite e úlcera estomacal.

II - AS FASES DO ESTRESSE

a) 1a fase - Alarme

Permite-nos uma identificação precoce do estresse. Nesta fase primordialmente é psicológico/emocional.

1.1 - Irritabilidade

A pessoa tem os nervos à flor da pele, reage com sensibilidade extrema. A pessoa se sente impaciente, irascível. Fica introvertida, metida em seu mundo, absorvida em suas preocupações.

1.2 - Alterações no Sono

Dificuldade para conciliar o sono. A pessoa ao deitar-se não pode evitar que sua mente esteja ativa e vá repetindo, como se tratasse de um gravador repetindo as vivências do dia. As vezes vai dormir tarde da noite.

1.3 - Alteração no Conteúdo dos Sonhos

Sonhos com grande intensidade de ansiedade. Chegar atrasado ao serviço, sumiu o sapato ou não encontrou as chaves do carro. Outras vezes é a impossibilidade de alcançar um meio de transporte para chegar a algum lugar. Estes sonhos refletem angústia, pressão e as vezes acordamos com uma sensação desagradável que dura várias horas depois.

O conteúdo dos sonhos é um termômetro para averiguarmos o nosso nível de estresse.

1.4 - Alteração da Memória

Há períodos de esquecimento de datas, nomes ocasiões, que normalmente lembramos com facilidade.

Quando descansamos 3 ou 4 noites com uma boa qualidade e quantidade de sono percebemos como a memória se recupera. É que esta função psíquica é muito sensível à tensão nervosa. Esquece a leitura da página anterior.

b) 2a Fase - Luta

Se o estresse continua e não conseguimos superar, entramos na 2a fase.

Agora os sintomas são físicos.

Taquicardias, dores de estômago, dificuldades respiratórias, zumbidos nos ouvidos, alterações menstruais, insegurança no andar. Estes avisos do corpo nos alertam que o organismo está lutando.

Primeiro são os sinais de alerta, agora de luta. É como se colocasse em uso a parte do depósito que corresponde a reserva. É a luz vermelha que nos informa que nossa capacidade de seguir na mesma situação já é muito limitada.

Continua...

Soli Deo Glória

Pr. Luiz Fernando R. de Souza


14 dezembro 2009

VENCENDO O MEDO II

"Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação". IITm.1:7

III – ALIMENTANDO O MEDO

a) Esquemas para alimentar o medo

Ø “se você não comer tudo, um urso enorme virá comer você”

Embora seja feito com boas intenções sobrecarrega-se a criança com expectativas pessimistas transformando-as em alvos de medo na vida adulta.

ØPapel Modelador dos Sintomas do Medo

As crianças aprendem por imitação.

Os filhos de pais medrosos recebem carga dupla de exposição ao medo, porque se ressentem da falta de proteção, da confiança de seus pais, e sofrem mediante o exemplo de medo dos pais. Assim o medo vai passando de geração a geração.

ØExigências Irreais

Notas na escola – As crianças não querem ser criticadas. Quando isto ocorre, os pais estão programando seus filhos para o medo. Cada ser humano tem o seu time. Não apresse o rio.

ØViolência Explorada pela televisão

ØOs Sentimentos de Insuficiência Alimentam o Medo

Moisés e o seu chamado. Ele se via insuficiente/incapaz até Deus o apertar.

Não se compare com os outros o tempo todo.

Pesar sua farinha na balança do vizinho pode leva-lo a perceber que os pesos são diferentes.

Creia que Deus proverá adequação para que você desempenhe qualquer tarefa.

Um conceito distorcido de Deus. Deus não pede nada mais do que conseguimos realizar.

b – Principais Medos

- Doenças – violação do corpo.

Doença e incapacidade física. Ninguém se anima com a perspectiva de ficar cego, sofrer um derrame e ficar incapacitado para a vida.

- Empobrecimento – Violação Financeira

Não é somente chegar à bancarrota, quebra total, mas se equilibrar com um orçamento até o final do mês.

Perda de emprego ou 1 financiamento que não saiu.

Neste por menor podemos concluir que as mulheres sofrem mais com o medo de empobrecer que o homem.

O medo mais comum nas mulheres é a insegurança.

- Luto – Violação do Relacionamento

A revista Psicologia Hoje em uma entrevista com 1000 pessoas detectou 3 fobias principais:

1 – Morte de ente querido

2 – Doença séria

3 – Preocupações financeiras/catástrofe nuclear.

Luto antecipado – casal da igreja que esperou 14 anos para Ter seu 1o filho – este morreu mais tarde e eles voltaram para igreja.

- Morte – Violação da Vida

É uma hora que todos enfrentaremos e sabemos que nos depararemos com o desconhecido.

A história registra pessoas que estavam conscientes por ocasião da morte e morreram sem fé, atormentaram-se por causa do medo.

Thomas Hobbes – filósofo racionalista morreu gritando: “oh! É um horrível salto no escuro”

Voltaire 0 filósofo francês. "Voltaire no leito de morte dizia que estava indo por um caminho escuro. Seus amigos estavam ao redor da cama olhando para ele. Então Voltaire perguntou para eles se não tinham compaixão de um homem que morria e entrava por um caminho escuro. Obteve uma resposta no mínimo interessante: Estamos observando como morre um ateu".

D. L. Moody – “um dia uma senhora perguntou a D. L. Moody se ele tinha medo da morte. Ele lhe disse que tinha. Ela o repreendeu, dizendo que o havia ouvido pregar que Deus nos concede graça para morrer. Ele lhe respondeu”- minha senhora, Deus nos concede graça para morrer. Neste mundo Ele me concede graça para viver. Quando chegar a época de morrer, Ele me dará graça para morrer.”

Deus havia dado a Moody graça para morrer, como lhe dera graça para viver.

- Medo da Rejeição

Seu disfarce mais simples é o medo da crítica – medo de que suas opiniões, idéias, ações ou motivos sejam escarnecidos pelos outros.”

- Medo do Fracasso – Relacionamento social – não passar nos exames.

a) Vencendo o Medo

Análise o Medo

Descubra tudo o que se liga ao perigo que você teme.

Será que esse desastre vai mesmo acontecer?

Quantas vezes tem acontecido com pessoas como você/

Quais tem sido os resultados?

B Evite Estímulos que Produzem Medo

Ex. Televisão – Acontecimentos difíceis.

C Discuta o Medo Com Outras Pessoas

Quando expomos nossos medos não apenas temos uma compreensão melhor do objeto temido, mas de nossos medos e do que eles estão nos causando.

D Resolva Agir Sem Medo

II Tm. 1:7 “Deus não nos deu espírito de medo, mas de amor, poder e moderação.”

B Confiança Absoluta em Deus.

“Se Deus é por nós quem será contra nós.”

Ilustração

“ Em agosto de 1930 houve um eclipse do sol. Meu irmão e eu em companhia de um astrônomo, observávamos o fenômeno através de óculos escuros. Este conservava sua atenção no cronômetro. Quanto tudo terminou, ele disse: “foi exatamente no segundo predito há vinte e cinco anos pelos cientistas da época.”

Andava eu, então, bastante preocupada porque tinha perdido meu emprego e aquela experiência me trouxe este pensamento: “se este universo é governado por um Poder que faz com que tudo corra normal e matematicamente no minuto exato, certamente terei confiança, seja qual for o meu destino.” Que lição maravilhosa aprendi!

Esta lição serve para todos nós. Por que tanta tensão, receio e preocupação na hora presente? Temos a promessa do suprimento de todas as nossas necessidades cada dia que passa. Por que não cremos e agimos confiantes nas promessas de Deus? Por que não aprendemos a arte de descansar no seu poder? “Emma M. Werry”

Soli Deo Glória.

Pr. Luiz Fernando R. de Souza